A Santa Missa de encerramento contou a participação de aproximadamente dois mil fiéis. A Celebração Eucarística aconteceu às 16h, na Avenida Beira Rio próxima à Câmara Municipal de Vereadores de Itabuna e foi presidida pelo bispo diocesano, dom Carlos Alberto dos Santos e concelebrada por padres e diáconos.

“Gostaria de agradecer a Deus e a vocês por esta bonita Diocese, por esse povo bom que ama a Nossa Senhora. Todos nós fomos chamados a entrar em sintonia com esse Deus de amor e com essa mãe cheia de graça. Que Ela, como mãe, continue entrando na sua casa, no santuário que é a sua família, entrando em seu coração, que é o trono de Deus. A sua família é para ser instrumento de amor. Faça hoje o compromisso de querer ter uma família de Deus. Ame a sua família, agradeça a Deus pela sua família”, finalizou Dom Carlos.

A Semana Nacional da família é um tempo forte de evangelização que acontece a cada ano, no mês de agosto, mês dedicado às vocações. E a vocação familiar é preciosa não só para a Igreja, que é uma “família de famílias”, mas é valiosa também para toda a humanidade. Nesta semana todos os membros da Pastoral Familiar, os movimentos ligados à família, os jovens, os idosos, toda a Igreja deve se mobilizar.
De acordo com Dom João Bosco, a primeira mobilização pode ser interna na Igreja. “Está semana não é só da Pastoral Familiar, nem só dos movimentos de casais. É a Igreja inteira que é chamada a estudar, aprofundar os temas, celebrar, criar momentos de encontro, vigílias e orações pela família”, aponta.
Ele também comenta que a segunda mobilização é sair do ambiente da igreja, ou seja, ir às escolas, as associações, às câmaras municipais, aos órgãos públicos, e mesmo às ruas, com mensagens que despertem amor e proteção à Família, já que ela sofre agressões de todo tipo na cultura atual, marcada pelo egoísmo, a competição e a perda dos valores da convivência.
A Semana Nacional da Família pede sobretudo gestos práticos: visitar famílias que estão em situação de conflito, carência, e outras dificuldades; acolher famílias incompletas ou em situações ditas irregulares, prestando-lhes os serviços básicos para superar, na medida do possível essas irregularidades; orientar os jovens e adolescentes, de modo especial aqueles que encontram problemas na convivência familiar; olhar com carinho os idosos, oferecendo-lhes momentos de atenção e cuidado. “São muitas as ações propostas para viver bem esta Semana da Família. Procure então a sua paróquia, veja se há uma programação para viver esta semana especial ou, caso não tenha, convide o seu movimento, o seu grupo ou a vizinhança e procurem juntos rezar e atuar em benefício da Família, para que todos sejamos enriquecidos com a nossa participação neste tempo especial de evangelização”, aborda o Bispo.

Deixe uma resposta