O profeta Miqueias é o profeta da Misericórdia, ele que é do mesmo período do profeta Isaías do século VIII a.C no reino do Sul em Judá e Isaías em Jerusalém. O profeta é aquele que denuncia e não compactua com a realidade de injustiça de um povo, ele é a luz que conduz um povo sofrido, sem esperança… ao Deus verdadeiro, um deus que olha para seu povo com sua infinita misericórdia e não desampara.

O profeta Miqueias atuou como porta voz das pessoas oprimidas contra o grupo dirigente: chefes, governantes, sacerdotes… vendo o sofrimento do seu povo em Judá, com a opressão do exército com o seu povo, a corrupção, conflitos, autos impostos, pessoas assassinas por defenderem a sua terra e família. O profeta sentia na pele também por ser um camponês e não aguentar, mas pede a Deus que a sua misericórdia possa reavivar a esperança do seu povo que tanto sofre.

Miqueis denuncia as autoridades civis e religiosos: “ ouçam isso, chefes da casa de Jacó. Prestem atenção, governantes de Israel, vocês que têm horror ao direito e enterram tudo o que é reto, que constroem Sião com sague e Jerusalém com perversidade. Os chefes de vocês proferem sentenças a troco de suborno. Seus sacerdotes ensinam em troca de lucro e seus profetas dão oráculos por dinheiro” (Mq 3, 9- 11).

É uma profecia que alerta, denuncia a realidade do século VIII a.C e a nos também século XXI, uma realidade injusta voraz, segundo Papa Francisco “vivemos em uma cultura do descartável”, onde velhos, crianças, pobres não tem direitos perante a sociedade que os devoram sem pena, os profetas de hoje são cada um de nós, como o profeta Miqueias, também sentimos na pele os mandos e desmando de governantes corruptos, religiões que ensinam e falam em nome de Deus, apenas por dinheiro. Nós que somos batizados, somos os profetas que grita contra as injustiças sociais como fez Miqueias.